quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Resiliência


“Quando eu nasci veio um anjo safado/ O chato do querubim/ E decretou que eu estava predestinado/ A ser errado assim/ Já de saída a minha estrada entortou/ Mas vou até o fim”
(Chico Buarque – Até o fim)

RESILIÊNCIA

Tento entender
Por que sou assim
Sedenta de vida.
Sou a caçula,
Fui mimada...
Até os quinze anos
Fui depressiva,
Achava que ia morrer,
Tinha data marcada.
Não morri
E mudei.
Até hoje,
Tempo recuperar
O tempo perdido
Sendo só alegria.
Estou envelhecendo,
Mas sempre serei a menina
Aos olhos dos meus irmãos.
Me sinto menina
Mãe de meninos.
Os anos não me abalam.
Minha alma é leve.
Tenho o espírito jovem
Que só anos bem vividos
Podem trazer.
A vida foi cruel...
É longa a lista de mazelas:
Meningite,
Endometriose,
Ovários policísticos,
Miomas,
Hipermetropia,
Carcinoma basocelular,
Sempre cercada de muita dor.
Sobrevivi.
Batalhei guerras
Perdi ovário, trompa
Sofri fraturas.
A vida foi boa...
Tive três filhos
Que diziam não poder.
Óculos e lentes
Dão nitidez ao meu horizonte.
Protetores e cirurgias
Protegem minha pele.
A vida foi boa e cruel...
Eu escolhi dar certo,
Ser feliz,
Vencer.
Hoje chamam isso de
Resiliência.
Capacidade de se recuperar,
Se reerguer depois do tombo,
Sair fortalecido de uma adversidade.
A palavra está na moda, mas
Discordo.
Eu ainda acho que é pura teimosia.
14/01/2010

Um comentário:

Elio Milay disse...

"Resiliência.
Capacidade de se recuperar,
Se reerguer depois do tombo,
Sair fortalecido de uma adversidade."


Resistencia. Capacidad para recuperarse, levantarse después de la caída, salir fortalecido de la adversidad.

Me gustó la filosofía de vida contenida en este poema. La comparto. Parece perfecta en estos días de catástrofes naturales.

Un abrazo.