terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Para a minha filha


(aquarela de Petra Elster sobre papel reciclável)

Beatriz, Isadora, Sofia
Juliana, Lisbeth, Cecília
Mariana, Catarina, Elizabeth,
Foram nomes de bonecas.
Pratiquei em vão
Para a filha que nunca tive.

Maria Chiquinha, tranças,
Cachinhos e franjinha,
Vestidos bordados,
Pulseira de bolinha,
Um universo em cor de rosa
Para a filha que nunca tive.

Livros de contos de fadas,
Bonecas e panelinhas,
Príncipes e princesas,
Bicicleta com cestinha,
Bambolê e canções de roda
Para a filha que nunca tive.

Usaria minha maquiagem,
Os meus sapatos de salto,
Vestidinha de anjo
Coroaria Nossa Senhora,
Teria festa de 15 anos,
A filha que nunca tive.

Seria minha amiga?
Cuidaria de mim?
Seria carinhosa?
Seria feliz?
Seria bem resolvida
A filha que eu nunca quis?

19/01/2010

2 comentários:

Anônimo disse...

Mt legaal

Daiane Guimaraes disse...

Que lindo! Que profundo...
Expressões e indagações cheias de sentimentos. Isso te define muito bem.
Feliz por te conhecido e te considerar hoje minha amiga. Gratidão!!!